Se calhar os primeiros alimentos dos vossos bebés foram os cereais sob a forma de farinhas com ou sem glúten, lácteas ou não lácteas, que por serem mais energéticos do que os legumes ou a fruta, garantem maior segurança relativamente a um aporte calórico adequado.
Contudo, à luz do conhecimento actual, a maior parte dos bebés apresenta um padrão de crescimento dentro do expectável no 1º ano de vida,1-5 fazendo por isso mais sentido iniciar a diversificação alimentar com um caldo, sopa ou puré de legumes.
Menos doce que as farinhas, os legumes irão estimular o paladar para sabores não doces, já que em relação ao docinho todos nascemos ensinados visto tratar-se de um sabor inato.
Muitos autores sugerem que se agrupe 4 a 5 legumes na preparação da sopa ou puré – batata, cenoura, abóbora, cebola, alho,  alho francês,  alface,  curgete, brócolos e couve branca – estão entre os mais utilizados.1
Na minha opinião será mais vantajoso, no início, oferecê-los individualmente de forma a permitir o treino do paladar, identificar os alimentos que o bebé gosta, não gosta ou se manifesta alguma reação indesejada, e assim ser possível fazer adaptações.
Por isso para a primeira papa da Francisca optei por um simples puré de cenoura, com uma colher de sopa de leite, neste caso materno, para facilitar a adaptação.
Ela estranhou e dizer que comeu é uma espécie de eufemismo, já que no total deve ter ingerido uma colher de sopa, o que de resto também é o normal… Ainda assim, se calhar o “timming” não foi o ideal, estava cheia de fome mas também sono, logo a maminha era o esperado. Apesar disso, teve direito a câmara de filmar e tudo, que nisto de pai babado, o da Francisca não deixa os créditos por mãos alheias. Amanhã há mais! – pensei! Cenourinha como não podia deixar de ser, é que isto primeiro estranha-se e depois entranha-se!

  1. Alimentação e Nutrição do Lactente
  2. Rapid growth in infancy and childhood and obesity in later life
  3. Early origins of cardiovascular disease. Is there a unifying hypothesis?
  4. Being big or growing fast: systematic review of size and growth in infancy and later obesity
  5. Feeding effects on growth during infancy

5 Comments

  • Sara Isabel Jardinha Olho Azul diz:

    Olá Sandra, eu já tinha feito o comentário em outro post seu sobre a amamentação. Só dei maminha um mês, daí até agora (3 meses quase quatro) experimentamos, vários leites (NAN1, Aptamil H.A; Aptamil, Conforte; Novalact digest e por fim Enfamil premium confort) neste momento estamos com o Enfamil, no entanto a Matilde tem alguma dificuldade em fazer coco, mas à 3 dias que que não temos cólicas (era todos os dias das 21:15 às 23:00 sempre a chorar) o que já é um alivio não sei se já foram de vez :). Tenho muita vontade de lhe introduzir os alimentos porque a Matilde com todas esta mudanças e cólicas por o meio parece-me a mim que não gosta muito de leite e está farta, como super mal, deixa sempre leite no biberão e vou diminuindo e vai sempre ficando leite, tem dias que só bebe bem o biberão das 07:00h e o das 21:00h de resto vai “penicando” até lhe chega a dar vómitos só de lhe colocar a tetina na boca (e já trocamos varias vezes de retinas e biberão porque também se levantou essa hipótese). No entanto a Pediatra só quer que lhe introduza os alimentos aos 5/6 meses e eu também concordo e para mim seria perfeito, mas vejo que o interesse na comida (LA) é zero ela só como mesmo quando está faminta porque de resto chega a estar 5 horas sem comer, eu ofereço o biberão e ela recusa mesmo (tornasse desesperante para mim, fico em stress e isso também a afecta com certeza). Dia 16 de Novembro começo a Trabalhar e ela vai para a Creche e ai a preocupação total, porque eu, ando com o biberão todo o dia de uma lado para o outro e ela aos bocadinhos até vai comento, lá não será assim existe tempo para comer se come, come se não come logo come…. (peso a Matilde todas as semanas as vezes o que aumenta de uma semana para a outra são 100g 110g e já chegou a ser 40g 60g, segundo a enfermeira/pediatra é muito pouco)… estou mesmo tentada a experimentar as papinhas (sopa) já aos 4 meses para ver se algo altera, pois também pode ser mesmo dela, não ser de muito alimento (não sai aos pais que adoram comer 🙂 ahahah). um beijinho Sandra Obrigada muitos parabéns pelo projecto é fantástico 🙂

  • Angélica diz:

    Aos 5 meses dei a primeira papa a minha bebé. Não sabia que ela era alérgica à proteína do leite de vaca, e tão pouco sabia que a papa que lhe estava a dar tinha leite de vaca, pois não era suposto. Resultado: choque anafilático. Nas urgências uma enfermeira aconselhou, sopa (papa) de cenoura e bata-doce. E assim fiz! E a cada 3/4 dias ia introduzindo e variando legumes novos (para a idade). Hoje, com 18 meses adora legumes e fruta. Detesta papas o que se torna preocupante por causa do pequeno almoço.

  • Sandra Santos diz:

    Olá Angélica! Como agora a sua bebé está mais crescida pode dar-lhe pão, bolachinhas caseiras, panquecas… e evitar facilmente as papas, sem qualquer motivo para preocupação! 🙂

  • Anaildes diz:

    Ola, tenho um bebe de 4 meses, toma leite artificial ,devido um problema de saude, o pediatra liberou mingual mucilon, mas nao estou segura, qual alimento vc poderia mim aconselhar.

  • Sandra Santos diz:

    Olá Anaildes! Se não está segura o ideal é procurar outro profissional de saúde que a possa ajudar. Beijinhos, Sandra

Deixe um comentário