Nunca tinha ouvido tantas vezes a palavra suplemento como neste último ano! Sim, é verdade que parece que um camião nos passou a ferro e sim, também é verdade que isso se deve à amamentação. Longos e penosos meses a acordar de hora a hora e quando ela nos dá tréguas dormir 3 ou 4 horas seguidas não é o sonho de nenhuma mamã ou papá, já que o nosso papá cá de casa é solidário nas lides nocturnas! Mas será a fórmula infantil, vulgo suplemento a alternativa para uma noite bem passada?
Sempre que me questionavam se ela dormia bem e relatava que ela não me dava descanso, a sugestão era invariavelmente falar com a pediatra para introduzir o dito suplemento. Ora, a Xica nunca deixou margem para dúvidas: é uma miúda que gosta de mostrar que é de bom sustento; a sua querida papada que perdurou durante meses não me deixava mentir e muito menos as suas lindas bochechinhas. Mas os comentários sucediam-se: “Se calhar o problema é da amamentação. A miúda tem fome e é por isso que não aguenta a noitinha inteira”. Não me parece que fosse esse o motivo para todas as suas investidas noturnas. No entanto, claro que passadas umas quantas horas é normal que tenha fome, é que o volume gástrico de um bebé só aos 12 meses é que tem a capacidade para cerca de 200 a 250 mL.1
Mas basta verificar numa lata de fórmula que as recomendações das marcas apontam para uma quantidade de fórmula por toma de 210 mL, logo aos 4-5 meses!2,3
Ora aí está a resposta para os bebés que tomam o suplemento à noite dormirem que nem uns anjinhos… Vamos lá à feijoada! É que, para além do facto do leite materno ser muito mais fácil de digerir quando comparado com a fórmula, o bebé pode ainda auto-regular a quantidade que consome dependendo do seu apetite e capacidade gástrica. Já no que diz respeito à fórmula, a quantidade que é oferecida ao bebé é grande parte das vezes desajustada para a idade e sobretudo dimensão do seu estômago.
Assim, por mais que me custe, não há nada de errado com um bebé que acorda várias vezes durante a noite. Esta não é uma situação anormal ou preocupante, como a nossa sociedade nos parece incutir, que exija especial atenção e a introdução de outro alimento, especialmente se o bebé apresenta uma boa curva de crescimento. Até é suposto que assim seja, já que os níveis de prolactina, hormona que ajuda à produção do leite materno, são mais elevados à noite. Logo a sucção do bebé durante a noite aumenta a produção desta hormona que consequentemente levará a uma boa produção de leite a longo prazo.Raios!! A Natureza não nos dá tréguas, pobres mamãs! Claro está que também há bebés que são amamentados e desde cedo dormem a noite toda e claro está que eu me roo de inveja, seria tonta se não o admitisse…
Se nunca me passou pela cabeça enfiar-lhe um biberão pela goela às 4 da manhã? Claro que sim, e cheguei várias vezes a dizê-lo alto e a bom som, enquanto vociferava e praguejava à moda do Norte palavrões indecifráveis.
Mas depois de alguma ponderação e já menos toldada pelo cansaço não consigo deixar de me questionar: quando é que deixámos de ser capazes de ver e aceitar com normalidade a nossa Natureza? Quando é que decidimos programar bebés enquanto máquinas? Quando é que ficámos mais amigos dos pais e menos zelosos do que é cada vez mais apontado como sendo um dos direitos fundamentais dos bebés?
Antes da chegada da Francisca, eu dormia 12 horas e um dia perfeito só começava à tarde, hoje a realidade é bem diferente e não questiono, julgo ou aponto o dedo a quem acaba por decidir introduzir o suplemento. O que condeno é o mau aconselhamento: um bebé que apresenta uma boa relação de peso e altura para a idade não precisa de suplemento. Se quiser introduzir tudo bem e cada um é livre de o fazer mas que as más noites e a hipotética fome do bebé não sirvam de desculpa: “porque a médica disse que eu já não devia ter leite e ele tinha fome” – Isto é errado!
A boa notícia é que melhora! Mamãs desesperadas: hoje a Francisca dormiu pela primeira vez oito horas!!! Yeahhh!! A má notícia: continuamos cansados!

  1. European Paediatric Association
  2. NAN 1
  3. Aptamil 1
  4. Riordan, J. & Wambach, K. (2010)  Breastfeeding and Human Lactation 4th ed. Jones and Bartlett, p. 89.

 

63 Comments

  • Camyla Dantes diz:

    Ahhhh mais uma vez foi tão importante o seu post para mim… Eu, uma Mamã desesperada!!!! O que me deixou feliz é que constato que a minha Melissa é “normal”!!!! Ufa!!! Não tem suplemento, é a maminha mesmo de hora em hora e os papás megas cansados… E viva a saúde das nossas bonequinhas!!!! bjs

  • Sandra Santos diz:

    Olá Camyla! Eu acho que isto é quase como quando vamos ao médico e nos queixamos de uma dor. Se ele nos diz que é normal até parece que nos sentimos imediatamente mais aliviadas e a dor passa logo. Agora quando ele começa a dizer que se calhar é isto e aquilo e é melhor fazer trinta por uma linha começamos a desesperar!! Pelo menos ajuda saber que não estamos sozinhas, é ou não é?

  • Susana Mogo diz:

    Gostei muito de ler o seu post e dei por mim a pensar que não me acontece só a mim acordar de hora a hora. Não é que fique contente por isso mas é como diz ajuda saber que não estamos sozinhas. O meu Alexandre é só maminha nunca lhe dei suplemento. É muito cansaço mas compensa. Beijinhos

  • Filipa Cruz diz:

    Olá Sandra,

    a minha tem 8 meses e continua a mamar durante a noite a cada 2-3 horas. Também espero ansiosamente o dia em que ela consiga dormir 8h, o que nunca aconteceu desde que ela nasceu. É bom saber, ainda assim que existem outros casos. Que idade tem a sua bebe? Quando fez a primeira noite mais longa?

  • Mafalda diz:

    Querida Sandra,

    Como gostei de ler !!! Infelizmente o meu Tomás teve de muito cedo (por razões externas a minha pessoa) de recorrer ao dito suplemento apesar de mamar muito bem !! mas como gostaria de voltar atrás e deixar que tudo fosse diferente… não stressar porque ele não aumenta de peso e porque então teremos de dar suplemento e porque deve mamar só de 3 em 3 horas !!!! e não quando ele pedir … 🙁

  • Sandra Santos diz:

    Mafalda, o tempo não volta atrás. Fez o melhor que sabia e podia. Tenho a certeza que o Tomás é um menino lindo, saudável, cheio de energia e que tem a melhor mãe do Mundo: a única que ele conhece e ama incondicionalmente com ou sem suplemento 🙂

  • Sandra Santos diz:

    Olá Filipa! A Francisca já tem 13 meses!!! No dia em que fez um mês dormiu 6 horas seguidas, pensámos: Yupi!!!! Somos uns sortudos, isto agora é que vai ser! Mas a história só voltou a repetir-se por volta dos 6-7 meses, uma vez ou duas… Acho que a partir dos 10 meses melhorou e dorme cerca de 4 horas seguidas e em dias excepcionais 6 horas (raras vezes!!), já que depois vêm os dentes, a tosse, a ranhoca e estragam tudo! Enfim, um dia de cada vez, cada noite é uma noite e é sempre uma surpresa! 🙂

  • Sandra Santos diz:

    Susana, aqui entre nós: pior do que acordar de hora a hora é ouvir as outras mães: “ai, eu tenho uma sorte, o meu dorme a noitinha toda” ou a queixarem-se que só dormiu 9 horas seguidas e não as 12 horas a que estavam habituadas! Eu confesso ter pensamentos demoníacos e já arranjei estratégias para lidar melhor com a situação: acreditar com muita força que o Universo me vai compensar e que a Francisca vai fazer sempre os trabalhos de casa sozinha e sem um ai! E o Alexandre também!!! Ehehehehehe; Ajuda sempre um bocadinho descontrair e partilhar estas noites terríveis 🙂

  • Obrigada pelo post! Sempre pensei da mesma forma e dei de mamar até aos 8 meses e meio da Diana. Deixei porque me apareceu, pela segunda vez, candidíase nas mamas e decidi que talvez fosse melhor deixar e ver como corria. Até aí era dar a mama de 2h em 2h durante a noite. Desde que deixei, coincidência ou não, ela passou a acordar só uma vez por noite para beber o seu leitinho. Mas ela é que sabe quanto quer beber, e normalmente nunca passa dos 180ml, e tem agora 11 mesess 🙂

  • Carla diz:

    Obrigada Sandra por estas palavras tão verdadeiras! É uma “guerra” que tentamos travar diariamente! E a todos aqueles que palpitam eu respondo que o meu primeiro filho (que infelizmente não consegui amamentar) só começou a dormir 6 a7 horas seguidas com 5 anos!!! Portanto a solução não é de todo o dito “suplemento!”. Mãe pela segunda vez e já habituada a não dormir o que me conforta nestas noites em que acordo de hora a hora é a alegria por finalmente conseguir amamentar!!!
    Felicidades!

  • Sandra Santos diz:

    Tão bonito o seu testemunho Carla!! Parabéns pelos dois filhotes e muitas, muitas felicidades!

  • Xana diz:

    Boa noite Sandra.
    Tenho um menino e uma menina de 5 meses que tiveram que começar a tomar suplemento pouco tempo depois de nascer, pq não mamavam de forma nutritiva, logo não aumentavam de peso. Por me sentir capaz e começar a ver os meus bebécas a crescer e ganhar peso “decidi decidir” a minha vida e dos meus filhos e fui eliminado tomas do suplemento e dando maminha. Hoje com a idade que têm continuam a mamar, estão c ótimo peso e eu c olheiras enormes porque os meus filhos acordam para mamar, de 3/3 horas, 4/4 às vezes, em horas desemcontradas, mas somos felizes e saudáveis.

  • Ana Sofia diz:

    Olá também fico feliz por saber que a minha princesa è “normal”. No 1 mês mamava de 2 em 2 horas, dia e noite, nao foi fàcil. Agora com 6 meses ainda acorda pelo menos 2 vezes durante a noite para mamar, apesar de ser cansativo, para mim não hà melhor momento que o de amamentar a minha filha.

  • carla noga diz:

    Ola,descobri so hoje a sua página! Adorei! Por aqui fazemos cama compartilhada que é muito melhor em todos todos os aspectos! Amo dormir enrroscadinha na minha filha e a maminha seja por fomita ou so porque quer um miminho da Mamã é tao mis fácil! Meias a dormir as duas…num miminho que nao tem fim! Adormecemos as duas enquanto ela mama e ás vezes ela nem chega a acordar! Procura a maminha mesmo a nanar! Ja faz um ano para a semana…meu Deus bem acredito…e continuamos na maminha duas outras vezes por noite! E que bom que é!

  • Sandra Santos diz:

    Olá Carla! Aqui fazemos cama partilhada após o primeiro despertar da Francisca; ou seja ela começa na cama dela e depois quando acorda vem para a nossa cama e dou mama de todas as vezes que ela acorda e pede, o que depende… Mas se há dias em que por cá é tal e qual como descreveu outros há em que estou mesmo muito cansada e as costas doem um bocadito… Ela raramente acorda mas eu desperto quase sempre! Embora tenha a certeza absoluta que vou ter muiiiiiiiiitas saudades destas noites (mesmo toda empenada) e que vou entrar em depressão temporária quando acabar a maminha, agora já sabia bem dormir umas 8 horinhas seguidas mais vezes!

  • Sandra Santos diz:

    Olá Ana! A verdade é que por aqui também está muito melhor agora… A Francisca também mamou em livre demanda, ou seja muitas vezes ao dia e noite e os primeiros meses não foram nada fáceis. Mas sabe uma coisa: vou ficar um dia ou dois em depressão quando esta história da maminha acabar. Nunca mais a vou ter assim só para mim de uma forma tão íntima como se fossemos uma só outra vez… Apesar do cansaço, nunca pensei que amamentar fosse tão gratificante!

  • Sandra Santos diz:

    Olá Xana! O seu testemunho é tão inspirador! Só lhe posso desejar tudo, tudo de bom para o seu menino e menina. Muito, muito obrigada pela partilha! felicidades

  • Matilde diz:

    Gosto muito deste blogue. Aprecio muito os conteúdos que apresenta, sobretudo porque tem conhecimento de causa – afinal é mãe – e porque os sustenta cientificamente. O que por aí há a mais são blogues que apenas contêm opiniões e juízos de valor sobre experiências alheias.
    Mas, neste último post, não pude deixar de notar (o que, aliás, venho observando há algum tempo) e de sublinhar algumas dificuldades de escrita que, às vezes, tornam os seus textos difíceis de acompanhar. Há partes que tenho de ler várias vezes para compreender o seu raciocínio. Mas, claro, questões de estilo e percalços frásicos à parte, tudo o que escreve, depois de entendido, é muito interessante!

  • Ana Clemente diz:

    Boa noite! Tenho acompanhado os vários post que tem escrito e é realmente engraçado como eu me revejo em quase tudo! A minha filha Olívia perdeu cerca de 12,5% do peso durante a primeira semana e meia de vida, o nos fez dirigir ao centro de saúde por várias vezes para controlar a perda/ganho de peso. Tentei com muita insistência que pegasse mais vezes o peito, mas era mentira… ela acabava sempre por adormecer (mesmo despindo-a ou tentando fazer com que não adormecesse). Ao fim de 15 dias de vida verificamos mais uma vez que o peso se mantinha igual, pelo que nos foi recomendado a introduzir o suplemento no próprio dia uma vez que o meu leite não era ‘suficiente’ e ‘magro’ em termos de gordura (…e que palavras tão rígidas para uma recém-mamã ouvir). Pois bem… como eu nunca me conformei muito bem com o ‘ter’ de introduzir o tal suplemento e sempre andei de costas viradas a tudo o que sofreu um processo na sua composição, ‘alimentos’ altamente processados uma vez que não provêm das suas origens naturais, que apesar de conter várias propriedades necessárias para o desenvolvimento do bebé nunca estarão à altura dos benefícios e respectivas propriedades do leite materno, assim como os laços que se criam desde cedo proporcionando-lhes um conforto sem igual. Por tudo isto e mais mil razões, nunca desisti de amamentar. A nossa história de amamentação já dura desde o nascimento e o suplemento ficou-se pelo caminho ;)… Aos 2 meses andou uns dias muito rabugenta devido à toma das vacinas e o único consolo que encontrou foi a maminha, desde aí que ela mandou-me a mim beber o suplemento. Resultado: suplemento descartado, maior produção de leite, percentil aumentado :)! Custou mas resultou… e apesar de andar um farrapo pelas diversas vezes que acorda de noite/pede durante o dia e ter também perdido imenso peso a amamentar, posso dizer que voltava a fazer tudo igual… ou até melhor, tivesse eu me lembrado de extrair o leite. Desta forma poderia ser desnecessária a introdução, uma vez que a perda de peso é em grande parte causada pela falta de apetite/pega incorrecta da mama e não pela ausência de leite. Seria uma boa solução para as mães que se deparam de início com estas preocupações, o leite materno extraído e oferecido pelo biberão resulta numa sucção de ‘menor esforço’ por parte do bebé, resultando eu ganho de peso até que começasse a pegar melhor o peito. Com tudo isto dito (pouquíssimo texto ahahah) tenho a certeza que o todo leite materno é suficiente para assistir às necessidades e ao desenvolvimento do nosso bebé, de quantidade certa e qualidade insuperável! 🙂

  • Sandra Santos diz:

    Olá Matilde! Sou uma tagarela compulsiva e os parágrafos tornam-se intermináveis, por vezes. Para além de ser poupadinha em vírgulas… O que dificulta a leitura! Vou ter a sua opinião em consideração nos próximos artigos. Muito obrigada pelo seu comentário. beijinho, Sandra

  • Grata acima de tudo pela boa informação! Gostava de um dia ter oportunidade para partilharmos ideias! Um forte abraço Patrícia Nobre fundadora da BLOOM Birth & Baby

  • Liliana diz:

    Olá, estou a descobrir agora este blog e este texto tocou-me muito pois revejo-me nessas experiências. A minha bébé tem 3m e sempre foi alimentada com peito. Aquele momento só nosso é indiscritível, então quando ela mama e sorri no meu peito, derrete-me o coração… Agora existem dias de cansaço extremo e em que sonho no dia que conseguirei dormir 8h seguidas. Actualmente faz uma média de 3/4h e já não desperta a ponto de ter q sair da cama, o q já é bom!!!

  • Sandra Santos diz:

    Olá Patrícia! Obrigada pela sua mensagem. Fiquei também curiosa por conhecer o seu projecto: BLOOM Birth & Baby. beijinhos, Sandra

  • Ana Filipa Marques diz:

    Olá! Não concordo com a parte da “vamos lá à feijoada!”. Sou mãe há 2 meses e meio, e desde as 3 semanas que o meu bebé toma LA. Não por opção minha, mas por alguma razão deixei de produzir leite…
    É verdade que com LA o espaçamento entre refeições é maior, pois a digestão é mais lenta. É verdade que nas latas vem mencionado a idade e a quantidade e é aí que discordo com o “vamos lá à feijoada” que é para dormir melhor. Nada disso!!! Poderia dar-lhe um pouco mais de LA do que é suposto para que dormisse a noite inteira, mas não: bebe o que quer…. às vezes até bebe 60ml quando é suposto beber 150ml (segundo as quantidades da lata). Às vezes dorme 6/7 horas “apenas” com 60ml…!
    Isto apenas para dizer que não é por tomar LA que dorme a noite inteira, se não acorda com fome acorda por outra coisa qualquer: ou quer mimo, ou brincadeira….

  • Sandra Santos diz:

    Olá Ana Filipa! A expressão que originou a sua discórdia é sobretudo uma crítica pessoal, às marcas, que não estabelecem, na minha opinião, uma boa adequação da quantidade de leite que recomendam, à capacidade gástrica do bebé. Como é óbvio, existem bebés que bebem leite materno e dormem a noite toda e o contrário é igualmente verdade: bebés que bebem fórmula e acordam várias vezes (creio mencionar isso no texto). Contudo, este texto é sobretudo um alerta para uma tendência cada vez mais crescente: a introdução do suplemento à noite, para “ajudar” a que o bebé consiga dormir, o maior número de horas, apoiando-se na tese de que se não dorme é porque tem fome e que o leite materno é insuficiente. Como muito bem disse tal não é necessariamente assim: “pode simplesmente querer mimo ou brincadeira ou outra coisa qualquer”. Beijinhos, Sandra

  • Sara Isabel Jardinha Olho Azul diz:

    Bom dia! Adorei o Post, eu não tive a melhor experiência em termos de amamentação, sim ouvi e muitas vezes o seu leite é fraco não sustenta a menina 🙁 . Quando engravidei li imenso sobre o assunto, e quando me diziam, ai só espero que tenha leite, é muito bom em todos os aspectos, saúde do bebé e no bolso… minha resposta sempre pronta, claro que tens leite, todas as mulheres tem leite, se deres de mamar e o fizeres sem restrições e sem problema de estares disponível de hora a hora para o teu filho tens leite. bem resumindo tinha grandes discussões, pois não acreditava nas teorias de o leite secou e é fraco o bebe passa fome. às 26 semanas de gravides tive de começar a usar discos de amamentação, o chamado soro corria e eu, ai vou ter tanto leite (para dar e vender 🙂 ). pois é a Matilde nasce de 41 semanas e 3 dias com 4,205kg 52cm (parto normal) 22:35h… 00:00 Matilde na mama faminta de olho aberto e doía, doía…. A pequena Matilde chorava parecia que não sabia chupar o leitinho…. Dia seguinte 10* Matilde faz uma pega espectacular e até se ouve engolir, duas horas deve ela na mama 🙂 adormeceu que nem um anjo, ainda de mama na boca…. ainda no hospital a Matilde chorava toda a noite, ai mãe são cólicas ou é fome… bebe gel… suplemento num copinho… Matildocas dorme toda a noite… dia seguinte alta, a pediatra chegou perto de mim e diz, tem leite, tenho, já teve a descida do leite, que tenha dado conta não, e diz que tem leite?… mama para fora e começa a ordenhar-me literalmente não saio pinga e doeu-me horrores… para comprar Promil, para ver se a produção do leite vem mais rápido pois você tem uma bebe com 4,205kg, não quer comer o mesmo que um bebé de 3,00kg ela tem fome ok mãe? Louca eu fiquei louca, só me apetecia chorar desaparecer, eu vou ter leite, eu vou dar leite à minha filha, loucura total… Bem lá saímos e direto à farmácia comprar o dito Promil duas raquetas ao dia (manhã noite) nessa noite, corria “leite” um alivio, mas a Matilde continuava a chorar tanto… ao fim de uma mês de vida esta de biberão na boca, tem 3 meses e meio e só a uma semana acertamos com o leite… para esquecer só a 3 semanas dorme à noite… Isto para dizer que não tive a chamada descida de leite, não tive calor no peito o grãos, o leite não me segurava no peito, corria como se de uma torneira aberta se tratasse, muitas vezes ela a dormir e eu tirava com a bomba para não o desperdiçar, muitas vezes ela acordava e não tinha pinga, real, até o meu marido chegou a mamar para ver se saia leite e dizia nada Sara não sai nadinha e eu chorava, chorava mas porque, quando tirava com a bomba via que era água, nem tinha cor de leite, nunca foi branco, nunca… agora pergunto, o que correu mal o porque de ter ido embora se eu mesmo dando biberão media sempre a Matilde no Peito para produzir, insistia com a bomba e muitas vezes o que tirava era 30ml no máximo… e pronto foi muito mau eu que dizia a todas as minhas amigas que todas as mulheres sem excepção tem leite… morri pela boca como o peixe… um beijinho grande Sandra parabéns pelo blog e pela família fantástica que tem…

  • Sandra Santos diz:

    Olá Sara! Cada caso é um caso mas aproveito para partilhar consigo que no início passei por uma situação semelhante. A chamada descida do leite só me aconteceu uns 5 dias depois da Francisca nascer. Não tive dores, mamas inchadas, nem senti… Nem sabia se já tinha leite ou não. A Francisca que nasceu com 3150g perdeu cerca de 14% do peso, em dois dias. Não me queriam dar alta e já estava prestes a espancar alguém ao fim de cinco dias no hospital. Nasceu no Domingo e Quinta-feira lá tive alta. Ela saiu do hospital com menos de 2800g e porque as enfermeiras deram uns pozinhos de perlimpim na balança, perante o meu desespero. Quando disse à pediatra que ela perdeu peso porque estava muito adormecida nas primeiras 48h mas que “agora” já estava tudo a correr bem e queria ir para casa, porque estava exausta e em casa tinha a ajuda do pai, respondeu: “o pai não dá mama, daqui a uns dias vem para cá e internamos a Francisca na neonatologia e depois vai ver”. Também, de certo modo me fizeram acreditar que era suposto ter rios de leite nas primeiras horas ou dias, o que é ERRADO. O primeiro leite é o colostro e é suposto ser aguado. O estômago do bebé quando nasce é do tamanho de uma noz, por isso ele não precisa de rios de leite. Nessa altura, nunca duvidei se tinha ou não leite e a Francisca nunca foi parar à neonatologia, já que mal saiu do hospital começou a engordar 50g/dia (“normal” são 30g). Passava a vida agarrada à mama e dava ideia de estar sempre faminta. Sempre foi assim e ainda hoje com 14 meses quando vê a mama parece que está desesperada de fome e encontrou a última coca-cola no deserto (péssima analogia :)). Nunca consegui tirar muito leite com a bomba. Quando ela tinha 3 meses, cheguei a estar 20 minutos para tirar cerca de 10mL e aí sim, tive dúvidas. Contudo, o bebé tem um poder de sucção maior e diferente do da bomba… O promil ao fim de 2 dias da Matilde ter nascido foi um atentado na sua segurança enquanto mãe e no sucesso da amamentação. Foi um dos maiores absurdos que alguma vez ouvi e olhe que já ouvi muitos. Dizerem-lhe que não tem leite ao fim de dois dias é de uma profunda incompetência e insensatez. Espremerem-lhe as mamas ao fim de dois dias é burrice e no mínimo estúpido!!! Não tenho palavras para comentar o seu relato mas acredito que a Sara não morreu pela boca como o peixe. Foi é extremamente mal aconselhada e encontrou profissionais que infelizmente lhe dificultaram muito a vida, deixando-a insegura e isso gerou um ciclo de stress que não tenho dúvidas prejudicou um processo que até estava a correr bem. Uma bebé gordinha, a fazer uma boa pega e que tinha mil motivos para chorar, quando mais não seja por ter caído de paraquedas num Mundo totalmente novo. Lamento o que lhe aconteceu e deviam-lhe a si e à Matilde um pedido de desculpa. Beijinhos e felicidades

  • Sara Isabel Jardinha Olho Azul diz:

    Tem toda a razão Sandra, obrigada pelas palavras, já passou mas foi realmente uma fase muito complicada. Para piorar só à duas semanas acertamos com o leitinho, porque esta também foi outra fase complicada, 5 leites diferentes e muitas cólicas à mistura, agora não tem tido até parece mentira. A pequena Matilde dia 16 de Novembro vai para a Cresce, já vou trabalhar ( tem de ser…) já lhe queria introduzir a sopinha aos 4 meses, mas a pediatra acha cedo eu também preferia dar mais tarde, mas a pequenina, não come nada de especial, acho que enjoo o leite com o tormento que tem sido a escolha do mesmo,. mas eu sou mãe e ando quase todo o dia a oferecer leite, porque ela bebe muito pouco e lá pois com tanta criança será um pouco, come, come não come, não come… acho que se ela fosse para acresce já a comer uma sopinha ficaria mais descansada :)… um beijinho grande

  • Stéphanie Chaves diz:

    Olá Sandra, somos colegas de cursos e também parecidas na maternidade. Tenho uma bebé de 19 meses, ainda amamentada, que acorda vezes sem conta durante a noite. Também ouvi muitas vezes que a mama não chegava e obviamente acabei por experimentar o dito cujo suplemento, que não melhorou em nada as noites. A Eva acorda porque tem dificuldade em fazer dois ciclos do sono seguidos e precisa de mim (e da mama por vezes) para voltar a adormecer. O pediatra é bastante relaxado e diz-nos que ela até aos 3 anos irá dormir a noite toda. Ufa, já nos falta menos de metade 🙂 Um beijinho e muitas felicidades para a família linda 😉 Um beijinho

  • Ângela diz:

    Olá Sandra, muitos parabéns pelo blogue, já ando a tirar ideas. A minha bebé tem 6 meses e desde que comecei a trabalhar (tinha ela 4meses) tirava leite para lhe deixar. Comecei a não conseguir tirar o suficiente para o dia e comecei a fazer viagens ao almoço para lhe dar mama e assim que saía era uma correria para lhe dar mama. Não aguentei o cansaço e aos 5 meses intruduzi o LA para ela beber na creche. Nessa altura ela só acordava 1x para mamar ( e chegou a dormir duas noites inteiras). Com a creche começou a acordar 2/3x por noite. Ainda hoje é assim, até que começaram a soar vozes do leite fraco. Com o cansaço lá fiz a experiência 2 noites. Foi igual, acordou na mesma. Assim voltamos onde estavamos: assim que acorda a 1a vez, vem para a nossa cama e ali fica, mama 2/3/4 vezes se quiser e adormece logo de seguida. E é muito mais fácil para mim e ela não desperta. Enquanto houver mamocas é isso que vai ser, nada de biberões. Assim dormimos todos ☺

  • Cláudia Esteves diz:

    Concordo: um exagero a pressão do suplemento. Mãe de uma bebe linda de 5 meses, e de mais dois traquinas, um de 5 Y, e outro de 2Y, quase que me deixei levar pela pressão. Quase.!!!Os meus dois filhos foram alimentados por aleitamento materno, em exclusivo, até aos 5 meses e duas semanas.O mais velho sempre acima do percentil 75%, o outro pelo 50%. Agora a princesa ainda que no percentil 50%, teve umas semanas em que simplesmente não aumentou de peso: “dê suplemento à menina.” – foi o que me diziam as enfermeiras da pesagem. Felizmente a pediatra que acompanha os meus filhos e me conhece desde 2011, disse-me para ter calma. A menina tinha um peso saudável, e todos os indicadores de crescimento normais. Mas as avós: coitadinha da menina. Deve passar fome, tens que lhe começar a dar sopinhas.” Prevaleceu a minha vontade de fazer amamentação em exclusivo durante o maior tempo possível, a calma da pediatra, e a confiança de saber que se o fiz duas vezes, o faria três. Dia 15 vou começar as papinhas. A princesa terá duas semanas para se habituar à colher, e a não poder mamar sempre que quiser. Quanto ao tempo de introdução e teste dos alimentos: a bebé vai para a creche, mas leva a sua própria sopa. Assim controlarei a introdução calma, dos alimentos, sem roubar tempo à ‘amamentação em exclusivo’. Já fiz assim com os irmãos. Quando já tiver testado todos os alimentos, passa a comer a sopinha do infantário. A descoberta das “papinhas da xica”, vem no momento ideal!!!!!

  • Sandra Santos diz:

    Que bom Cláudia!!! Muito obrigada pelo seu testemunho. Espero que as nossas receitas e dicas a ajudem a tornar esta experiência da diversificação alimentar ainda mais especial. E a princesa pode sempre dividir as iguarias com os traquinas da casa… 🙂

  • Sandra Santos diz:

    Olá Stéphanie!! Que giro e temos umas princesas quase da mesma idade!! Às vezes já me perguntam para quando um irmãozinho para a Francisca e na creche dela já há umas quantas mães grávidas… Penso sempre: hummmm, ou são loucas ou têm umas noites muito diferentes das minhas! 🙂 O melhor é mesmo levar um dia de cada vez, é ou não é? Muitas felicidades

  • Sandra Santos diz:

    Olá Ângela! Com a idade da sua bebé tínhamos uma rotina parecida: ela começava a noite na caminha dela e a meio da noite como por magia aparecia na nossa cama e por lá ficava. É mesmo verdade! No dia seguinte não fazíamos ideia de quem tinha ido buscá-la, tamanho era o cansaço! 🙂 Depois também acordava várias vezes e mamava… Agora está melhor, por norma acorda no máximo uma a duas vezes por noite. O que para nós é espectacular!! 🙂 Muitos beijinhos e felicidades

  • Cheila Bento diz:

    Acabei de descobrir o blog e estou muito feliz! Sandra… muito obrigada pela sua sinceridade! A primeira vez que a minha bebe dormiu mais de 3h seguidas à noite foi uma festa cá em casa. A princesa dormiu 7h. Choveram os comentários “ah o meu dorme 8h seguidas desde as 3 semanas”, “a minha já há muito tempo que dorme à noite toda”. E eu pergunto a mim mesma “Será que estas pessoas podem ficar contentes por mim?” Mas não… há pessoas que parede que “usam” os filhos para se fazerem valer! E acho triste! A Carolina tem 3 meses e meio e há noites que dorme 6h seguidas, mama e dorme mais 4h, como há noites que acorda de 3h em 3h. E se reclamo, reclamo! Mas é o ritmo dela e estamos cá para ajudar e a cuidar da bebe. Agora tenho uma maminha a ficar seca… o que me deixa triste. Mas enquanto a outra produzir bem, não vamos entrar em stress.
    Mais uma vê, obrigada pela Sinceridade

  • Cláudia Esteves diz:

    Beijinho grande e um Feliz Natal, com muitos presentes embrulhados em carinho com cheirinho de canela.

  • Sandra Santos diz:

    OH, OH, OH!!! Feliz Natal Cláudia, para si e para toda a família! Muitos beijinhos

  • Sandra Santos diz:

    Olá Cheila! Esta questão do sono dos bebés é muito pertinente porque é uma grande mudança na vida dos recém papás… E depois há sempre a tendência de compararmos uns e outros!! Só lhe posso dizer que a sua princesa está a encontrar o seu ritmo e se com 3 meses e meio, a Carolina já dorme 6-7h seguidas (ainda que não seja sempre), já é muito bom!! Está de parabéns!! Quanto à maminha mais preguiçosa, não deixe de insistir com ela e de a oferecer à Carolina, para ver se o estímulo ajuda ao aumento da produção de leite. Mas lembre-se que há sempre uma mamoca que parece mais vazia, o que não quer dizer que não tenha leite. No meu caso é a esquerda… 😉

  • susana aguiar diz:

    Compreendo perfeitamente o seu caso (bastante semelhante ao meu por sinal). A diferença é que ninguém me medicou ou espremeu ou achou que ao fim de 2/3 dias deveria ter leite.
    Ao fim de 12 dias e menos 580gr (nem faço conta à percentagem), com uma bebe que mamava de hora a hora e chorava alto e a bom som, introduzi o LA porque realmente se provou que continuava só a produzir colostro e não leite como já deveria a uma altura dessas. Há também que dar o braço a torcer quando realmente e por algum motivo que não seja a nossa vontade, a subida de leite não acontece e ter noção de que também acontece com outros mamíferos, em que as crias são amamentadas por outras mães, ou simplesmente definham.
    Senti essa pressão para amamentar que as mães sentem nas aulas de preparação para o parto, no hospital, em casa, na rua, quando nos dizem que somos más mães porque não damos de comer aos nossos meninos. Isto e o desapontamento da quebra de todas as expectativas que tinha em relação à amamentação resultaram numa grande mágoa.

    Não somos todas iguais, os bebés não são iguais e não há mães perfeitas, só mães a fazer o melhor que sabem e querem.

  • Sandra Santos diz:

    Olá Susana! Este artigo é uma chamada de atenção para a introdução do LA, em bebés com um bom desenvolvimento ponderal e que não apresentam qualquer sinal de efectivamente precisarem de um complemento ao leite materno. O que não parece ter sido o seu caso… Às vezes é preciso ultrapassarmos a nossa experiência, mágoa e frustração para não entendermos tudo o que gira à volta de um determinado assunto como um ataque pessoal. Tenho a certeza que deu o seu melhor e que tem uma bebé linda e saudável! Isso é sem dúvida o mais importante! beijinhos e felicidades

  • Eliana Guerra diz:

    Olá Sandra! O meu filho também perdeu muito peso na maternidade…E não aumentava nada até aos 17 dias… Choviam “conselhos” para suplemento de sogra (que até se ofereceu para me pagar uma lata de leite…), da enfermeira (que dizia que eu não era menos mãe ao dar suplementos GRRR) e mais umas coisas! Proibi visitas e assistência a amamentar…Tive (tenho) um super companheiro a apoiar e uma mãe sempre a dar força. Falei com o meu filho em segredo…Ele percebeu…E não largou a sua maminha! Recuperou 1 kg no primeiro mês. Está um querido com 5 meses e continua agarrado a sua maminha

  • Sandra Santos diz:

    Olá Eliana! Às vezes é preciso ter paciência com os bebés e sensibilidade com as mamãs… E nem sempre é o que acontece! O seu filho é um espertalhão, soube desde sempre que a maminha era o melhor que a mamã tinha para lhe oferecer! 🙂 Um grande beijinho

  • Diana Oliveira diz:

    Olá Sandra. Antes de mais parabéns pelo blog, só hoje o ‘descobri’ mas ainda a tempo de usufruir das suas partilhas
    Gostei especialmente deste post porque é exatamente o que passo com a minha Matildocas. Tem 7 meses e meio e continua acordar de 2h em 2h ou 3h em 3h para a mamar (LM). E também logo com cerca de 1 mês também chegou a dormir 7h mas foi sol de pouca dura… também se fartam de me dizer pra dar fórmula, que assim dormia melhor e tal, e embora durante o stress noturno (tal como disse) dizer que vou fazer isso e que estou farta, logo de manhã quando ela acorda toda sorridente perco logo essa ideia. E ainda tive mais pressão quando nasceu porque ela pesava 4,350 kg e basicamente queriam logo que desse suplemento porque era um bebé de grande alimento e o meu leite podia ser insuficiente. Chegaram a dar no hospital 2x e ela bolsou tudo. Deram-me essa indicação que se calhar era melhor dar suplemento em casa e sabe o que fiz!? Mandei o conselho às urtigas e só dei mama, muitas vezes de 2h em 2h mas a verdade é que sempre cresceu bem. Já não está num percentil tão elevado como quando nasceu mas está saudável e dentro dos parâmetros “normais”.
    Dizer também que apesar desta ‘pouca sorte’ vá de dormir “às prestações” também já fui sortuda… o meu Santiago agora com 6 anos também foi amamentado até aos 19 meses e desde o 1o mês que sempre dormiu a noite toda. Chegava a dormir 10h… e era um bebé saudável, bem nutrido… o mesmo método e processo pra ambos os filhos não resultou da mesma forma. Um beijinho,
    Diana

  • Iria diz:

    Que ótima descoberta. Nada contra os blogs brasileiros, mas gostei de ver alguém “dentro das nossas fronteiras” a “lutar” pela amamentação e pela natureza, sem fundamentalismos, sem extremismos.

    Continuação de bom trabalho.

    P.S.: Vou explorar melhor o blog.

  • Iria diz:

    Ah, e quando toda a gente diz a menina tem de beber água porque o leite faz sede?! Às vezes apetece-me devorar tudo o que existe sobre amamentação e os seus mitos. Espero que blogs como este ajudem a que muitas mamãs se sintam mais seguras de si próprias e possam cuidar dos seus filhos sem pesos de consciência por tantas opiniões mal formadas.

  • Márcia diz:

    Olá, este blog é maravilhoso. Tenho vindo aqui, tirar ideias para as papas, porque não quero dar papas de lata, gosto de as fazer com aveia , centeio, trigo .. enfim, tudo o mais “caseiro e saudável possível”. Tenho uma filhota de 6 meses, com um intestino muito imaturo, e para além disso quase “caí para o lado” com a Íris e com as suas “cólicas” até aos 5 meses. Além disto as noites foram sempre muito dependentes da maminha para readormecer a pequenita. Todas as pessoas têm opinião, umas dizem que é do meu leite (“leite fraco”), outras dizem que não é normal acordar tanta vez com 6 meses.. e eu cansada, a precisar de uma injeção de esperança e energia… bom, resultado: insisti com a maminha, acordo as vezes que a Íris pede e ajudo sempre a adormece-la, com ou sem mama.. às vezes vou readormece-la na bola do yoga… ela adora… enfim.. na verdade ser mãe de primeira viagem é durissímo.. mas o sorriso da Íris a cada manhã, o brilho dos olhos dela.. o suspiro quando chega à maminha .. ohh pahhh, é unico. E a maior parte das vezes, mesmo neurótica, digo “Márcia se o Universo te propôs a Íris, se ela te escolheu, é porque és capaz…” e lá vou eu buscar energia, não sei onde! Quanto ao que escreveste aqui é bom de ler, é bom saber que afinal há mais mães que estão acordadas com as suas filhotas/seus filhotes algures durante a noite, dando mimo.. e que não é preciso deixar chorar, nem agoniar porque ela não dorme a noite toda.. Agradeço o teu blog, Sandra.. E concordo bastante com a questão da pressão a que todas estamos sujeitas com os malditos suplementos, não consigo contar pelos dedos das mãos as vezes que perguntaram ” já experimentaste leite de farmácia?” .. enfim.. coragem a todas.. e o segredo é mesmo alimentar-me dos momentos maravilhosos de “quadros perfeitos” da pequenina a deliciar-se, a tranquilizar-se, a alimentar-se de nós.. uma conexão que não sei descrever e também não preciso.. voçês já sabem. E sim, UM DIA DE CADA VEZ! Hoje, passado um mês de iniciar a sopinha e fruta, a Íris fez o seu primeiro “presente” na fralda, sozinha sem a ajuda dos papás…

  • Sandra Santos diz:

    Olá Márcia! É engraçado como daqui a nada estarás a ver tudo noutra perspectiva e as noites mal passadas serão apenas parte do passado. No meu caso, considero-as a parte mais chata da maternidade. Agora, já passei à fase das birras e a ter que lidar com a personalidade cada vez mais vincada da minha filha mas confesso que acho mais divertido. Todas as fases têm o seu encanto. Daqui a uns anos ainda nos encontraremos aqui novamente, quais velhas chatas a lamentar as saudades das nossas aventuras nocturnas à volta de um bebé: a nossa! Beijinhos

  • Claudia diz:

    Porque é que só descobri este blog agora?
    Simplesmente maravilhoso! Desde a parte da amamentação à alimentação complementar.
    Devido a alguma pressão familiar comecei a AC aos 5 meses e meio e acredito que poderia ter esperado, visto que só agora é que ele abre bem a boca e mostra um real interesse pela comida.
    Agora vou pegar no caderno e na caneta para tirar algumas receitas caseiras para o meu Lourenço.
    Obrigada pelo excelente trabalho! Adorei ler tudo o que escreveu e concordo completamente! Há noites que já não acorda para mamar, mas há outras em que acorda tantas vezes que nem as consigo contar… acredito que vá deixar alguma saudade futuramente. Beijinhos

  • Sofia N. diz:

    É tão bom ler este post!! Tenho amamentado a minha bebé contra todas as pressões sociais e acredito que é o melhor do mundo para ela. A nossa sociedade está formatada e exige que os nossos bebés sigam padrões completamente inadequados às suas reais necessidades, Em relação às noites, a Sara acorda para mamar, pelo menos 2 vezes, o que é normal. Quando me perguntam se dorme bem à noite, eu já não perco tempo e digo que sim. Estou cansada de ouvir que a mama é fraca, que a bebé já precisa de outros alimentos… Enfim, é cansativo! Obrigada pelo testemunho.

  • Olá Sandra, muitos parabéns pelo seu blog, com o qual me identifiquei plenamente! Também eu estou a amamentar o meu Pedro, agora quase com 1 ano, e não durmo mais de 2 horas, 3 no máximo, seguidas! A história é idêntica: aleitamento exclusivo até aos 6 meses em regime livre, pois o bebé é que sabe quando e quanto quer mamar! Mas foi uma luta e tal como descreve o que mais me choca é a falta de informação dos profissionais de saúde, desde pediatras a enfermeiras, que no geral e por incrível que pareça não estão devidamente informados para aconselhar uma mãe a amamentar. Persistem muitos mitos, desde logo o do leite fraco (raríssimos casos e de doença), da subida do leite (pode não acontecer), do bebé que perdeu peso (normal nas primeiras semanas), do intervalo entre mamadas (2 horas porquê? os bebés não são robots) , da mãe que precisa de descansar (acabou de ser mãe, não era o que queria?) e as mães ficam desesperadas porque a pressão é enorme e a ajuda real pouca… Eu como era mãe de 2ª viagem, apesar de ter um bebé prematuro, mas com 2,770kg, lá consegui recusar o suplemento, mas até mentir tive, pois dizia às enfermeiras que sim que tinha dado e que ele o tinha bolsado… pedi para ficar sozinha com o meu bebé e o pai, amamentei-o em contacto pele com ele para estimular a produção de leite e sempre que ele chorava, o que podia ser de hora a hora e às vezes até meia hora no início! Quem quer amamentar tem que ter disponibilidade total e claro que é muito cansativo, mas compensa, pois se não desistirem mãe e bebé terão momentos lindos no futuro em que as maminhas já não doem e o bebé olha para nós e ri e para de mamar e são das melhores recordações que podemos ter… Respeito quem opta por não amamentar e percebi que o que diz faz todo o sentido: a maior parte das mães não foi amamentada e não tem essa história pessoal que muito ajudaria. Às futuras mães eu digo que procurem ajuda antes, nos cursos de preparação e que peçam ajudam depois, por exemplo, a linha SOS amamentação, com excelentes conselheiras que tiram todas as dúvidas e até fazem visitas gratuitas ao domicílio! Porque às vezes não é assim tão fácil no início e não há problema nenhum em pedir ajuda, se for a quem realmente sabe… Quanto ao dormir, como eu adorava, estou à beira da loucura! Agora também vai para a nossa cama depois de acordar a 1ª vez, lá para a meia noite, mas eu não durmo nada bem com ele ali e estou mesmo muito cansada, estou na dúvida se o passo para o quarto dele, o que acha? Isto porque o meu primeiro filho foi com 6 meses e começou logo a dormir a noite toda, mas sempre fez intervalos maiores nas mamadas e mamava 20 minutos em cada mama, era percentil 90 aos 6 meses. Este mama 5 minutos, 10 no máximo numa mama e já está, por isso rapidamente quer mamar outra vez… também acho que está relacionado com a introdução da alimentação complementar, pois o primeiro foi há 13 anos e segui as indicações do pediatra e dei logo sopas e papas aos 4 meses e ele aos 10 meses já não quis mamar mais… Com o pedro foi LM até aos 6 meses e depois BLW e ele ainda não come nada de especial a não ser fruta, carne e peixe nem vê-la… Bem, este texto já vai muito longo, fico com a nota de esperança que aqui li de que aos 3 anos eles vão dormir 🙂

  • Sandra Santos diz:

    Olá Cristina, em primeiro lugar obrigada pelo seu testemunho. Concordo em absoluto com tudo o que disse. Quanto a dormir ou não no seu quarto, considero que isso é uma decisão muito pessoal e que acima de tudo deve fazer aquilo que achar que resulta melhor para vocês. Um grande, grande beijinho e faço votos para que 2018 lhe traga noites mais sossegadas (sei bem pelo que está a passar e é doloroso… mas melhora!!!!! 🙂

  • Sandra Santos diz:

    E obrigada eu pelo seu testemunho Sofia! Quando dizemos que não dormem bem (ou seja, a noite toda) até parece que há algum problema com o bebé ou com a mãe!!! Chega a ser bizarro!! beijinhos e bom ano!!!!

  • Sandra Santos diz:

    Ai Cláudia, a mim, as noites mal passadas não deixaram saudade nenhuma!! ahahahaha
    Obrigada pelo seu simpático comentário e espero que nos continue a acompanhar! Beijinhos, Sandra

  • Sara Ferreira diz:

    Olá Cristina! Primeiro de tudo parabéns. Sou mãe de primeira viagem e estou adorar o seu blog.
    Tenho uma Maria Clara (o meu chocolatinho) com 4 meses e estou a iniciar a sopinha.
    Em relação a este posto, eu dou-lhe leite artificial e ela acorda na mesma de noite. Estava eu preocupada porque pensava que era errado ela ainda não ter passado dos 120/150 ml de leite com 4 meses como assim a lata indica e pufff…. Leio o seu texto!
    Obrigada
    Beijinhos

  • Liliana Delgado diz:

    Olá. Não conhecia o blog e quem me dera tê-lo conhecido antes. Sou mamã de segunda viagem e à semelhança do meu mais velho, a mina filha não engorda por nada. Aumenta o peso, dentro da sua curva de crescimento, mas num percentil 0-3. Ela agora tem 6 meses e faz alimentação diversificada desde os 4, por esse motivo. No entanto, continua no mesmo percentil. Também fui perseguida com o tema “suplemento” e também não entendo o porquê da insistência contra o que devia ser normal. Devia haver uma maior preocupação no bem estar da mamã e no que pode fazer pra melhorar a qualidade do seu leite do que na constante desvalorização do mesmo. Enfim. Parabéns pelo post, pela persistência, pelas receitas, por tudo. A minha bebé vai concerteza deliciar-se com as iguarias que vou fazer inspirada nas papinhas da Xica. Obrigada

  • Sandra Santos diz:

    Olá Liliana! Concordo em absoluto com tudo o que disse. Espero que a sua bebé goste tanto das minhas receitas como a minha Francisca. beijinhos 🙂

  • Sandra Santos diz:

    Olá Sara! Ainda bem que o texto foi útil, independentemente do leite da sua chocolatinha ser materno ou fórmula. Fico mesmo contente! beijinhos, Sandra

  • Diana diz:

    Encontrei aqui, através da sua escrita, as palavras que não consigo escrever, muito menos dizer. É tão triste quando damos tudo por tudo para amamentar, noites de puro desespero e cansaço extremo e levamos com o “só aguenta 1h porque tem fome; dá-lhe suplemento que o teu leite já não está a alimentar”. E cai-se no erro de dar. Resultado cá em casa? Alergia à proteína do leite de vaca. Mais valia ter estado quieta e ter seguido o meu instinto. Iriamos possivelmente descobri-la mais tarde, mas não em tão tenra idade :/
    Ah! E aos 7 meses de idade, entre sopas, papas, leite adaptado e maminha, continuo ansiosa pelo dia em que vou poder dizer: “Hoje dormi 8h seguidas” 🙂

  • Sandra Santos diz:

    Olá Diana,
    É duro mas faz parte e vai passar. Nada como uma boa noite de sono… Sei bem o que é estar desejosa para que tal aconteça! 😉
    Beijinhos e força,
    Sandra

  • lina sousa diz:

    boa tarde.
    Antes de mais parabéns pelo trabalho e pela partilha!
    Sou mãe de 3 filhos lindo, estando o mais novo neste momento com 6 meses e, nesta ultima gravidez, ganhei uns kilinhos extra que estão a ser difíceis de expulsar….
    sei que com alimentação regrada e um pouco de exercício deveria ir ao sitio….. no entanto, como estou a amamentar, sempre que tento reduzir nas calorias, noto diferença na produção de leite….
    será que me pode ajudar a reduzir nas calorias sem reduzir no leite?

    Obrigada e mais uma vez parabéns

  • Sandra Santos diz:

    Olá Lina,
    Aconselho-a a agendar uma consulta que poderá ser online ou presencial:
    https://papinhasdaxica.pt/consultas/nutricao-na-gravidez/
    Beijinhos,
    Sandra

  • filipa diz:

    perfeito <3

  • Sandra Santos diz:

    Beijinhos!!!

Deixe um comentário