A primeira vez que comi mandioca foi há muitos anos atrás, quando rumei até Recife, no estado brasileiro de Pernambuco, para ensaiar uma peça de teatro. A minha estadia, em terras de Vera Cruz, durou quatro meses mas foi preciso muito menos do que isso para ficar rendida à macaxeira, que é como lhe chamam por lá. A mandioca (macaxeira ou aipim) é uma raiz comestível e uma excelente fonte de hidratos de carbono, cálcio e fósforo e possui ainda alguma vitamina C. Eu costumo usá-la para engrossar purés e caldos, em substituição da batata. Mas tenho que confessar que mandioca frita me faz perder a cabeça: simplesmente adoro! Tal vício, entre outros, típicos da gastronomia brasileira, rendeu-me uns bons quilinhos a mais, na altura do regresso a Portugal. No entanto, como não tenho por hábito fazer fritos em casa, há séculos que não a como preparada desta forma e normalmente só a confecciono cozida.
A alface, essa sim, foi para mim uma inovação. Nunca a tinha adicionado à sopa, cremes ou purés. O quê??? – perguntam vocês. Vá, eu sei que é muito comum mas nunca tinha feito. Ficou divinal! Mais um creme nota 10, como diriam os nossos irmãos, lá do outro lado do oceano!

9 Comments

Deixe um comentário