Mousse mulatinha

Preparem os confetis, as purpurinas e claro: os comes e bebes! Viva 2017 que está mesmo aí a chegar e que venha carregadinho de coisas boas. A começar por esta mousse mulatinha de abacate, alfarroba e coco!

Experimentei fazer esta receita para a festa de Natal da creche da Francisca e estou a pensar repeti-la para a festa de fim de ano, que desta vez se adivinha bem caseirinha.

Não deixa de ser curioso que, apesar de na lista de ingredientes desta receita não constar café, cada colherada desta mousse tem um travo que faz lembrar o desta bebida tão apreciada em todo o Mundo.

De resto, estive a pensar e não vou fazer grandes alterações às tradicionais ofertas gastronómicas. Por norma, já temos por hábito cortar bastante na quantidade de açúcar com que confeccionamos a doçaria própria da ocasião e um dia não são dias! Para além da saúde, considero importante a tradição, as nossas raízes e sobretudo a nossa cultura. Desta vez não haverá arroz doce fingido, rabanadas com açúcar de coco, xarope de agave e afins.

Caso contrário, daqui por uns anos, as nossas crianças não chegarão a conhecer o Natal e a passagem de ano, tal e qual como os da nossa infância… Com aquele cheirinho inconfundível, a canela e muito amor quentinho!

Depois do jantar, tenho a certeza que a Francisca vai devorar com prazer a sua frutinha e se se portar bem pode provar um ou outro docinho da mamã ou vovó, mas só hoje e sempre com muita conta, peso e medida!

Prontos para a contagem decrescente?

5 Comments

  • Bárbara diz:

    Mais uma receita que vou guardar para experimentar. Gostava de ver mais receitas a partir dos 6 meses, daqui a nada vou começar a dar sopas e papas e.estou ansiosa por iniciar!

  • Happy Mom diz:

    Tenho uma dúvida: retirando o leite, o côco e as tâmaras esta mousse poderá ser adequada para um bebé de 7 meses? Por aqui, tenho cada vez mais curiosidade quanto a fazer papinhas caseiras para o meu bebé e sigo o blog nos últimos tempos. Obrigada pela ajuda 🙂

  • Sandra Santos diz:

    Olá Bárbara! É uma fase fantástica! Vou ver se publico mais sugestões para essa faixa etária. Nota: mesmo que o bebé já tenha 6 meses pode confeccionar todas as receitas do blog, catalogadas a partir dos 4 meses. Assim o leque fica um bocadinho mais variado! 🙂

  • Sandra Santos diz:

    Olá! Pode fazer esta mesma receita mas com o leite do seu bebé (materno ou fórmula). As tâmaras podem ser introduzidas a partir dos 6-7 meses. Prefira aquelas que são secas ao sol, sem qualquer aditivo/conservante, nomeadamente sulfitos, que podem causar alergias ao bebé. Quanto ao coco, não existe uma recomendação/orientação clara quanto à altura certa para a sua introdução na alimentação do bebé. Em muitos países africanos e asiáticos ele é introduzido logo no início da diversificação alimentar. No entanto, confesso que a Francisca só teve o primeiro contacto com este alimento aos 9 meses, altura em que experimentou leite de coco caseiro. Face ao exposto, basta retirar da receita o coco e substituir o leite de vaca por leite materno ou fórmula, dependendo do seu caso. Lembre-se só que o leite materno não suporta temperaturas superiores a 40 graus Celsius. beijinhos, Sandra

  • Cristina diz:

    Como adapta as quantidades para servir numa festa?

Deixe um comentário