– “Francisca no fim-de-semana queres vir à praia?”
– “Não. Quero fazer um bolo!”

Como é óbvio, não levo a sério, nem atendo a todos os pedidos da minha pequena diva mas há alguns que são feitos com tanta convicção e veemência que me é impossível dizer-lhe que não.
Tinha no frigorífico uma compota de maçã sem açúcar que estava prestes a estragar-se e sabia que esta fazia parte da lista de ingredientes de uma receita de um bolo de banana sem açúcar, que tinha algures.
Depois foi só preparar a mise-en-scène com todos os ingredientes, já com a ajuda da Xica, que estava ansiosa por colaborar em cada tarefa.
Confesso que achei que ela se fosse fartar a meio. Mas… enganei-me redondamente!
Esteve sempre super feliz, empenhada, interessada e verdadeiramente comprometida em levar este bolo a bom porto.
É engraçado que muitas vezes os adultos acham que a cozinha não é um lugar para miúdos, ora porque se sujam ou sujam tudo, ora porque é perigoso.
Bom, mas atravessar a rua também é perigoso e nós ensinamos-lhes desde cedo como se faz. Estar na cozinha também se aprende. Os alertas: para as facas, que cortam, o forno e o fogão que queimam, os recipientes que partem… Enfim…
E os miúdos aprendem com mais facilidade e destreza do que nós pensamos, adquirindo competências que vão muito além de fazer um bolo.
Aprendem a relacionar-se de forma diferente com os alimentos, a ganharem gosto por confeccionarem as suas refeições, a serem mais autónomos e não só. Hoje contamos as bananas que já tínhamos colocado e as que faltavam colocar. A minha filha de dois anos e meio fazia ao mesmo tempo o seu primeiro bolo e resolvia equações matemáticas. 🙂
A questão é que a cozinha é um laboratório por excelência e nele para além da matemática, explorámos diversas ciências, desde a química, à microbiologia, entre muitas outras… E aprender a brincar é a forma mais divertida de crescer! Vale a pena correr o risco!

Nota: Podem ver o vídeo com o passo a passo da Francisca a fazer o bolo de banana: completamente apaixonada por esta miúda!!

 

 

 

8 Comments

  • Rosa diz:

    Obrigada, Sandra, pelo seu empenho em transmitir a necessidade urgente de se fazer uma alimentação saudável desde a mais tenra idade. Os meus filhos, o Francisco de 11 anos e a Constança de 19 meses, adoram as papas, os cremes e os bolos do seu blog! A diferença nos hábitos alimentares reflete-se imediatamente na saúde – eles raramente adoecem! E gostam de tudo, da fruta aos legumes, comem tudo.
    Acompanhamos as suas dicas e experimentamos tudo em família. É delicioso a todos os níveis!
    Muita força para continuar a fazer a diferença!
    Rosa

  • Sandra Santos diz:

    Olá Rosa! Que comentário tão simpático!! Fico mesmo muito contente por inspirar a sua família a proporcionar ao Francisco e à Constança uma boa educação alimentar. Não há nada como crianças saudáveis e felizes!! Muitos beijinhos e mais uma vez obrigada!

  • Silvia Castro diz:

    Muitos parabéns. Venho sempre aqui para me inspirar quando cozinho para a minha bebé. Ela tem 15 meses. Pode comer nozes e sementes como a chia e assim?
    Muitas felicidades.

  • Sandra Santos diz:

    Olá Silvia! Pode sim. Contudo, relativamente às oleaginosas como nozes, amêndoas, avelãs, etc., deverá ter cuidado porque existe sempre risco de engasgo e inalação. Beijinhos, Sandra

  • Sara diz:

    Sandra, o seu livro e blog foram a Bíblia que segui para diversificar a alimentação da minha pequena Eva. Muito obrigada por partilhar as vossas experiências sempre com uma pitada de graça e carinho que me conquistaram desde o início (ao ler o livro). Admiro-a por todo este caminho, Parabéns e que tenha muitos sucessos. Beijinho

  • Sandra Santos diz:

    Olá Sara!
    Tão querida! Fico mesmo muito feliz.
    beijinhos,
    Sandra

  • Ana diz:

    Sandra boa noite! Já tentei fazer esta receita por duas vezes e o bolo nunca há maneira de crescer. O sabor fica maravilhoso, mas fica muito húmido dentro. A única coisa que acho é diferente é a compota de maçã (eu estou a usar puré de maçā cozida). Para isso seria melhor por mais farinha? Obrigada pela ajuda e pelo trabalho maravilhoso deste blog! Nós cá em casa já experimentamos muitas muitas das suas receitas! Beijinho!

  • Sandra Santos diz:

    Olá Ana!

    Sim, essa alteração eventualmente faz toda a diferença porque este bolo fica mesmo muito sequinho e é muito simples de fazer: não tem nenhum truque. 🙂

    Beijinhos,
    Sandra

Deixe um comentário