Ontem, fui buscar a miúda mais cedo à escola e fomos ao Wonderland Lisboa.
Fomos de metro, como ela gosta e como eu acho mais prático viajar dentro da cidade. A visita ao Pai Natal estava no topo das prioridades e a excitação era mais do que muita. Subimos a alameda em direção à sua casinha mas aquela figura gorducha, de vermelho e barbas brancas não convenceu por aí além… Para a Francisca, foram mais divertidos os duendes que estavam à porta e a ajudaram a enviar uma carta com os desejos e sonhos, pelo correio.
Depois preparem-se para os deixar brincar na aldeia da brincadeira, um mini parque com casinhas de madeira, mesmo ao lado. Nós não apanhámos fila para o Pai Natal mas, para os dias mais movimentados, achei a aldeia uma excelente ideia, porque os pais podem ficar na fila, enquanto as crianças brincam mesmo ao pé, sem darem pelo tempo passar.
Aliás, não vi filas praticamente em lado nenhum, excepto na roda gigante mas ainda assim aceitável. Por isso recomendo irem durante a semana e a meio da tarde. Nós chegámos às quatro e meia e fomos embora duas horas depois. Assim vimos o parque durante o dia e noite, que para mim que adoro as luzes de natal era imprescindível.
A roda gigante é espectacular por volta das 17:30-18h. Ainda não está totalmente noite e escuro mas as luzes já estão ligadas e têm uma vista bonita sobre a cidade. Para um natal mágico, uma hora mágica!
Depois andámos num carrossel, onde cada uma ficou num cavalinho. Eu fiquei no mais pequeno e fui gozada fortemente pela minha filha de três anos, que quis ficar no maior de todos…  Andámos ainda num comboio de Natal, que fica mesmo ao lado da pista de gelo ecológica.
A pista de gelo é só para maiores de 4 anos. No entanto, a Francisca fez uma berreiro tão grande por só ter 3 anos que a deixaram calçar os patins e experimentar andar com eles mas fora da pista. A minha última e única experiência em pistas de gelo foi em Nova Iorque há muitos anos atrás e sou terrível. Talento zero. Por isso dispenso estas aventuras…
Há muitas banquinhas com produtos regionais, roupa, acessórios e peças de artesanato, para ir riscando da lista as primeiras compras de Natal. Confesso que não vi praticamente nada. Quem tem crianças já sabe como é, eles é que mandam e eles não têm grande paciência ou pelo menos as pilhas da minha exigem movimento constante. Se essa for a ideia, mais vale ir lá noutro dia sem eles…
Existe também muita oferta alimentar, principalmente doçaria. Eu gosto sempre de achar que um dia não são dias e permiti que ela escolhesse UM doce. Ficamos com as pipocas, que dividimos entre todos.
Atenção aos horários: durante a semana está aberto entre as 12 e as 21 horas. Às sextas fecha às 22 horas e sábados e feriados abre entre as 10 e as 24 horas — ao domingo também abre logo de manhã, mas fecha às 22 horas.
Escapou-nos uma espécie de casa de neve com esferovite mas já estávamos cansadas e ainda havia uma viagem de metro de regresso para fazer… Fica para a próxima.
Como uma imagem vale mais do que mil palavras, aqui fica o registo da nossa tarde encantada:

Deixe um comentário