Como tratar a obstipação em bebés e crianças?

A obstipação em bebés e crianças ou prisão de ventre é um quadro clínico muito recorrente. Embora, na maior parte das vezes não seja grave, causa um enorme desconforto nos bebés e crianças e consequente preocupação nos pais.

É frequente receber muitas mensagens vossas a questionarem que alimentos em particular devem retirar ou acrescentar na alimentação dos vossos filhos. Tento sempre explicar que a obstipação não se resolve com uma simples alteração e uma avaliação global da dieta deve ser feita. Assim, sugiro a marcação de uma consulta, que normalmente tem ótimos resultados práticos.

Contudo, neste artigo pretendo dar-vos algumas pistas simples de como actuar, em casos de obstipação de bebés e crianças.

Em primeiro lugar, a compreensão dos possíveis sinais de obstipação pode ajudá-lo a detectar um problema potencial antes que ele se torne um grande problema. A obstipação é definida não só pela frequência dos movimentos intestinais, mas também pela sua consistência das fezes. Assim, fique atento se:

Movimentos intestinais infrequentes

O número de movimentos intestinais que uma criança tem por dia irá sofrer flutuações, especialmente à medida que você introduz novos alimentos. Se a criança passar mais do que alguns dias sem movimento intestinal, e depois tiver fezes duras, ela pode estar com prisão de ventre.

Esforço

Se o seu filho está a fazer esforço enquanto faz um movimento intestinal, isto pode ser um sinal de obstipação. Os bebés com prisão de ventre produzem frequentemente fezes muito duras, semelhantes a argila. O bebé também pode ficar mais agitado e chorar quando tem um movimento intestinal.

Sangue nas fezes

Se você notar marcas de sangue vermelho brilhante nas fezes do seu filho, é provável que seja um sinal de que ele está a fazer muita força, para provocar um movimento intestinal.

Ventre firme/muito duro

Uma barriga distendida ou inchada pode ser um sinal de obstipação. O inchaço e a pressão causados pela obstipação podem fazer o estômago do seu filho ficar cheio ou rígido.

Recusar-se a comer

O seu bebé pode sentir-se cheio rapidamente se estiver obstipado. Podem também recusar-se a comer por causa do desconforto crescente.

Ainda assim, os padrões normais dos movimentos intestinais em bebés saudáveis poderão variar muito e na fase de transição para uma alimentação de leite em exclusivo para a alimentação complementar é muitas vezes registada uma maior dificuldade em defecar durante os primeiros dias ou semanas.

Remédios para a obstipação do seu bebé

Se você notar alguns destes sinais, você pode tentar várias estratégias para oferecer alívio ao seu bebé. Estas incluem:

Trocar o leite

Os bebés alimentados com fórmula, podem beneficiar de um tipo diferente de fórmula, pelo menos até que a obstipação desapareça. A sensibilidade a certos ingredientes pode causar a obstipação. Siga rigorosamente as indicações da embalagem aquando da sua preparação.
Tal não se aplica a bebés amamentados, uma vez que nos vários estudos realizados não se verificaram grandes efeitos/melhorias aquando uma mudança na dieta da mãe. Contudo, cada caso é um caso e, se notar alguma associação negativa directa, a mãe poderá experimentar retirar esse alimento da sua alimentação durante alguns dias.

Aumente a ingestão de água

A hidratação adequada é essencial para os movimentos intestinais regulares. Água e leite são óptimos para manter o seu bebé hidratado. Por isso, assim que o seu bebé iniciar a alimentação complementar ofereça-lhe água várias vezes ao dia. Pode dar no biberão, colher ou copo, o importante é que o bebé beba!

Aumente o aporte de fibra

Dependendo da idade e sexo do seu filho, ele ou ela deve receber 14 a 30,8 gramas de fibra por dia. As diretrizes de fibra não estão disponíveis para bebés com menos de 1 ano de idade. Contudo, o nutricionista ou médico do seu filho pode dizer-lhe que tipos de alimentos o seu bebé deve comer. Fale com o profissional de saúde para planear as refeições com a quantidade certa de fibra.

Alimentos ricos em fibra

Alguns alimentos sólidos podem causar obstipação, mas outros também podem melhorá-la. Se você começou recentemente a alimentar o seu bebé com alimentos sólidos, tente adicionar alguns alimentos com alto teor de fibras, como por exemplo:

  • Vegetais de folha verde escura e brócolos (tinham um efeito milagroso na Francisca)
  • Ameixas e figos secos, pera, maçã, pêssego, papaia, manga, kiwi
  • Em vez de cereais refinados, como por exemplo arroz branco (muitas vezes usado na papa) ou arroz tufado, ofereça grãos integrais cozidos, tais como cevada, aveia ou quinoa.

Experimente estas receitas:

https://papinhasdaxica.pt/2017/03/mingau-de-aveia/
https://papinhasdaxica.pt/2016/12/pure-de-broculos-pera-e-batata-doce/
https://papinhasdaxica.pt/2016/07/quinoa-com-manga/
https://papinhasdaxica.pt/2016/09/papinha-de-maca-e-funcho/

  • Farelo de cereais (farelo de trigo) também tem um bom resultado, pode adicionar uma pequena porção por exemplo ao iogurte. (pode experimentar também farinha de linhaça.)
  • Eu não gosto de recomendar sumos para bebés mas, a partir dos 6 meses, o sumo de ameixa, pera ou laranja diluído em água, consumido ocasionalmente, pode ajudar a acelerar as contracções do cólon do seu filho, o que pode ajudar o seu bebé a produzir um movimento intestinal mais rápido.

Estimule o exercício

O movimento acelera a digestão e a motilidade intestinal. Se o seu filho ainda não anda, as bicicletas de perna podem ser úteis.

Massagem

Massagens suaves no estômago e nos abdominais inferiores podem estimular o intestino. Faça várias massagens ao longo do dia.

Estas recomendações são válidas também para crianças mais crescidas. Neste caso, os pais devem ter em atenção e evitar o consumo de: batatas fritas, fast-food, carne (substitua por leguminosas e frutos secos), alimentos processados, tais como algumas refeições congeladas e pré-feitas, snacks, pão e bolachas refinadas e refrigerantes. As crianças que vêem muita televisão, tablets e jogam videojogos não fazem exercício suficiente. Questões emocionais também devem ser tidas em consideração, tais como:

  • Crianças que não querem usar casas de banho públicas
  • Crianças que estão a tirar as fraldas. Esta fase de treino pode ser um momento difícil para muitas crianças pequenas.
  • Sentirem-se stressadas por causa da escola, amigos ou família.

Crianças muito ocupadas,  por vezes  não prestam atenção aos sinais que o seu corpo lhes dá. Isto pode acontecer quando as crianças estão demasiado ocupadas a brincar. Elas se esquecem de ir à casa de banho. A obstipação também pode ser um problema quando se inicia um novo ano escolar. As crianças não podem ir à casa de banho sempre que sentem necessidade e isso obriga-as a mudar a sua rotina intestinal.

Não hesite em chamar um médico se:

  • Estas medidas não funcionarem
  • Se o seu bebé parece estar em perigo
  • Se o seu bebé se recusa a comer
  • Se o seu bebé está com febre
  • Se o seu bebé está a vomitar
  • Se o seu bebé tem a barriga dura e inchada.

O seu médico irá examinar o seu bebé e poderá até pedir exames especiais, como uma radiografia abdominal para verificar a existência de bloqueios intestinais, doenças, medicação ou suplementos que possam estar na origem do problema. Pode perguntar ao seu médico sobre o uso de supositórios e quais são seguros, embora estes não sejam frequentemente recomendados ou necessários. Nunca dê um laxante ou supositório a um bebé sem verificar primeiro com um profissional de saúde.

Referências

  1. Departamento de Saúde e Serviços Humanos dos EUA e Departamento de Agricultura dos EUA. Dietary Guidelines for Americans, 2015-2020 Link externo (PDF, 10.3 MB) . 8ª ed. Publicado em dezembro de 2015. Acesso em 1 de maio de 2018.

 

3 Comments

  • Clau diz:

    Olá Sandra
    Muito obrigado por este trabalho sobre a obstipação nas crianças. É uma das nossas principais preocupações desde o nascimento. Eu tenho muito orgulho na ordem intestinal do meu filho, tanto que temos uma rotina matinal, a que chamo a hora do cocó. Todos os dias entre as 07/08h é a hora do cocó depois do primeiro leite da manhã. Mas ultimamente o meu filho faz um esforço enorme para fazer cocó, saindo este muito compacto , tipo barro. Quase moldavel de tao compacto que é.
    Pensava estar a fazer tudo bem na alimentação, mas julgo estar a dar lhe demasiada fibra….muita fruta. Qd perguntei ao pediatra a qtdd de fruta permitida , ele disse “á vontade” , mas acho que dou demais.. costumo misturar de manhã aveia ,ou millet , algo do género na fruta cozida ou fresca. Dando também de sobremesa um potinho de fruta cozida ou um pudim de chia. E como estamos no verão há uma maior oferta de fruta portuguesa deliciosa , o que faz com que os lanches sejam todos com fruta, de tarde costumo colocar 1colher de linhaça como a Sandra aconselha nos cremes que faço de iogurte , e dou muita importância a ele beber água o dia todo. Porém os cocós e o esforço que faz tem sido constante nas últimas duas semanas, ontem fiz pure só de ameixa para sobremesa e de manhã quinoa com ameixa seca. E hoje já fez um cocó normal. Mas…Não posso dar ameixa todos os dias…Estarei a dar fruta a mais? Terei tornado os intestinos mais preguiçosos devido a um hábito exagerado de fruta? Que alimentos poderia adicionar no dia a dia para contrabalançar tanta fibra? Há um limite diário de fruta? O meu filho fez ontem 11 meses e tem uma dieta vegetariana. Obrigado por toda a informação dedicada a tantos temas que enchem a nossa cabeça de mães! É um blog essencial!
    Claudia Silva

  • papinhasdaxica diz:

    Boa tarde Clau!

    Desde já muito obrigada pela sua mensagem.
    Especialmente no Verão os quadros de obstipação têm tendência a agravarem-se. Tal prende-se com as necessidades hídricas que aumentam e quando não são ajustadas, as fezes tendem a ficar mais duras. Por isso, tendo em conta o que me relatou, a minha preocupação centrar-se-ia mais na questão: estará o seu menino a beber água suficiente?

    Beijinhos,
    Sandra

  • Clau diz:

    Obrigado pela atenção a responder me a esta minha preocupação.
    Até comentei com a minha mãe, que com a sua voz sábia de avó , não só concordou como ainda enfatizou mais a questão da água-“eu já não te disse que o menino tem de beber muita aguinha 🙂?”
    Realmente com toda a atenção que tenho numa alimentação rica e variada, não compreendo esta mudança na rotina do cocó. Contudo como a Sandra referiu , esta mudança foi dada exactamente quando o tempo começou a aquecer mais!
    A mudança de uma rotina saudável em que fazia cocó tds os dias á mesma hora, uma vez por dia, tornou se em pequenos e dolorosos cocos umas 4 vezes ao dia 😔.
    De manhã para ter um controle da água diária costumo colocar 180ml no copinho do meu filhote, mas ao fim do dia, restam sempre uns 80ml… vou ter atenção!
    Obrigado pela disponibilidade e na prontidão a responder me!
    Claudia Silva

Deixe um comentário