Esta bolonhesa de atum é um bom exemplo de uma refeição barata e nutritiva. É também uma refeição que me traz muito conforto e boas memórias dos meus tempos de estudante. Os escassos recursos financeiros e de aptidão culinária que possuía na altura, faziam com que recorresse muitas vezes a esta deliciosa receita.

Talvez por isso, tenha achado pertinente a sua partilha neste período difícil que atravessamos. O preço, durabilidade e disponibilidade de alimentos são fatores decisivos no comportamento do consumidor. Não nos podemos esquecer que para muitas pessoas, o desemprego e a perda de rendimentos fazem com que a aquisição de bens alimentares seja um desafio financeiro adicional.

Já sabemos que os produtos frescos são quase sempre a melhor opção, mas no atual momento, em que compramos mais espaçadamente, os alimentos em conserva voltam a ter uma grande importância na nossa alimentação. No entanto, subsistem muitas dúvidas sobre o seu valor nutricional. A maior parte das conservas de pescado à venda em Portugal, à data desta recolha, apresenta valores de sal sem excessos, proteína de grande qualidade e, em muitos casos, gordura de grande valor nutricional. As conservas de pescado sejam de atum, cavala ou sardinha, podem ser consumidas frias, em sanduíches, saladas ou pratos de massa, ou cozinhadas, como parte integrante de uma refeição quente.

As conservas de legumes, como o tomate, que também uso nesta bolonhesa de atum, tendem a conter menos vitaminas do que o tomate fresco, mas são uma óptima opção de recurso.

Espero que gostem tanto desta bolonhesa como eu e a Francisca, que deu nota 10 a este jantar… 🙂

Espreite também outras das nossas receitas económicas e nutritivas.

Deixe um comentário