Vivemos numa sociedade de consumo exigente. Acreditamos que temos que “ter” para “ser”. Identifico-me muito pouco com este paradigma. Para mim, o mais importante são as histórias que construímos no caminho. Os momentos que desfrutamos, os amigos que fazemos, a felicidade que vivemos.

Talvez por isso, negligencie sempre a prenda de anos da Francisca. O ano passado acho que nem lhe dei nada e ela nem reparou. Este ano comprei-lhe uma Barbie baratinha, que coincidia com o tema da festa.

Acabo sempre por investir o meu tempo e dinheiro em proporcionar-lhe uma experiência inesquecível.

Este ano, planeei pouco, consequência dos tempos em que vivemos, que nos obrigam a viver um dia de cada vez. Convidei umas amiguinhas, a duas telefonei mesmo no próprio dia. “Vamos estar no parque… apareçam!”. É estranho porque não sabemos se as pessoas se vão sentir confortáveis e seguras na era da Covid-19 mas festa que é festa tem que ser partilhada e 5 anos, 5 amigas!

Umas semanas antes tratei de encomendar o bolo temático, que ela queria, e umas bolachinhas, Barbie Sereia. O resto fiz no próprio dia. Não faltaram os snacks habituais: salgadinhos, batatas fritas, etc., até porque um dia não são dias mas aproveito todos os anos para experimentar ofertas saudáveis que sejam ao mesmo tempo saborosas e divertidas.

Como foi pouca gente, fiz um barco/mar com golfinhos de fruta, com melancia, bananas, morangos e uvas. Com o que sobrou da melancia fiz sumo natural. A oferta de bebidas para as crianças é sempre limitada. Para além do sumo de melancia, tinha sumo de laranja natural e limonada.

As pipocas que faço só com milho e um pouco de óleo de coco são sempre um sucesso e não têm qualquer açúcar adicionado.

Para além disso, cortei pão de forma em forma de estrelas e corações, barrei com queijo fresco e polvilhei com confetis comestíveis coloridos.

Fiz uma quiche de vegetais e a minha mãe fez um bolo de ananás caseirinho. E pronto, foi muito isto!

O momento alto da festa são sempre as Marias Catrapumbas. Eu sei que sou actriz e como tal sou altamente suspeita mas o teatro tem a capacidade de nos fazer sonhar e a Margarida e a Rita conseguem trazer toda a magia e um sorriso fácil a todos, miúdos e graúdos que vêm os seus espectáculos.

Assistimos ao “Príncipe das cores”, que nos relembrou a importância de cuidarmos do nosso planeta e o valor da AMIZADE!

Foi um dia bonito porque vocês estiveram lá: os poucos que por lá passaram, os muitos que digitalmente nos enviaram mensagens de carinho e parabéns.

Obrigada! A felicidade só é boa quando partilhada!

Deixe um comentário