Muitas vezes, é difícil para os pais distinguirem a diferença entre reflexo de gag e engasgo.

Neste artigo, vamos aprender as diferenças entre o engasgo, que é efetivamente perigoso e o reflexo de gag, que é uma parte normal do processo de desmame.

A introdução de novos alimentos, para além do leite é uma etapa vivida ora com entusiasmo ora com alguma ansiedade e até mesmo angústia, particularmente relacionada com o medo de que o bebé se engasgue.

Tal é compreensível, uma vez que a asfixia é uma das principais causas de morte de crianças, com menos de 4 anos de idade e a maioria dos incidentes está associada a alimentos, moedas e brinquedos. 1

Esse receio leva a que muitos pais acabem por adiar a introdução de alimentos inteiros ou em pedaços, comprometendo o processo de mastigação.

Entre os 5 e os 8 meses ocorre uma transição progressiva das funções oromotoras com a passagem da sucção para a mastigação, deste modo ao longo desta janela de oportunidade, a textura dos alimentos deve ser progressivamente menos homogénea. Se tal não acontecer poderá comprometer o desenvolvimento da musculatura e motricidade orofacial e as funções a elas relacionadas, como a respiração, sucção, mastigação, deglutição e a fala, com impacto negativo também nos hábitos alimentares futuros. 2,3,4

Posto isto, compreender a diferença entre reflexo de gag e engasgo torna-se por isso fundamental quer para uma ótima nutrição, quer para que os cuidadores saibam como proceder em cada uma das diferentes situações.

O que é o reflexo de gag?

Comer alimentos sólidos faz parte de uma nova aprendizagem e habilidade para o seu bebé no processo de introdução de novos alimentos e é preciso prática.

Todos os bebés recorrem a este reflexo e fazem mais ou menos uso dele à medida que aprendem a comer, já que o reflexo de gag é uma ação reflexiva, normal no processo de desmame: é a forma natural do corpo do seu bebé se proteger da asfixia.

Pode ser desencadeado por dedos, alimentos, uma colher ou brinquedos quando tocam na parte de trás da boca e originam a contração da garganta que se fecha automaticamente e empurra a língua para a frente da boca.

Quando isto acontece, o bebé pode tossir, fazer ruídos próprios do gag (semelhantes a vómito) e cuspir os alimentos. A sua língua empurrará para a frente e expelirão os alimentos que estavam a comer. Por vezes, podem chegar a vomitar.

É muito semelhante a quando um adulto prova algo que não gosta e lhe provoca repulsa e, acaba também por fazer uso deste reflexo de forma a cuspir o alimento em causa. Mas ao contrário do adulto, o bebé não faz este reflexo porque não gosta do alimento, na verdade é só mais uma parte da aprendizagem – mastigar e engolir.

Muitas vezes é uma forma de devolver um alimento mal deglutido pra frente da boca de modo a que possa ser cuspido ou novamente mastigado e finalmente deglutido.

Outras vezes, acontece quando os bebés estão a fazer a transição de alimentos muito triturados para alimentos grumosos ou em pedaços.

Aliás, os bebés que iniciam e perpetuam a alimentação com purés muito passados podem, na verdade, ter este reflexo durante um período de tempo mais longo, do que os bebés que introduzem alimentos sólidos texturizados desde o início ou que recorrem ao método BLW e que, deste modo acabam por estranhar menos diferentes texturas.

A boa notícia? Saiba que este reflexo é um mecanismo protetor e que o seu bebé irá superá-lo após alguns meses de prática com alimentos texturizados.

Lembre-se: quando isto acontece, é importante deixar que o seu bebé resolva a situação e abstenha-se de intervir ou enfiar o dedo na boca do seu bebé.

Ainda me recordo da cara da Francisca quando ficava toda inchada e começava com uma espécie de “ânsia” de vómito. No início era um pouco assustador para nós enquanto pais de primeira viagem. À Francisca nunca a vi aflita, o que me levou a ter a calma suficiente para tranquilizar o pai dela, mais alarmista: “espera, ela resolve”!

Essa confiança foi fundamental, pois permitiu que ela desenvolvesse este processo de aprendizagem de forma autónoma e prazerosa, com muita curiosidade em provar diferentes alimentos e texturas.

O que é o engasgo?

O engasgo, por outro lado, é um sinal de que as vias respiratórias do seu bebé estão bloqueadas.

Significa que um pedaço de comida bloqueou parcial ou totalmente a sua traqueia e o seu reflexo de gag não atuou, forçando o alimento a sair e impedindo o incidente. O seu bebé começa a asfixiar, precisando de assistência imediata da sua parte. Entre em contacto imediato com o 112.

Aconselho vivamente a que aprenda a  MANOBRA DE HEIMLICH, supervisione SEMPRE o seu bebé enquanto este come e tenha especial atenção à forma e textura dos alimentos que oferece à mão.

Quais os diferentes sinais entre reflexo de gag e engasgo?

Se o bebé estiver a asfixiar, começará a ficar:

  1. Azul ou arroxeado
  2. Têm dificuldade em respirar, tossir ou não tosse de todo, dependendo se a obstrução é parcial ou total.
  3. Não consegue chorar
  4. Fica calado ou silencioso

Já no reflexo de gag o bebé fica:

  1. Vermelho
  2. Tem ânsia de vómito
  3. Tosse (com barulho)
  4. Coloca a língua de fora
  5. Pode lacrimejar
  1. American Academy of Pediatrics (AAP), Nationwide Children’s Hospital. February 22
  2.  Sheppard JJ, Mysak ED. Ontogeny of infantile oral reflexes and emerging chewing. Child Develop 1984; 55: 831-43.
  3. Lllingworth RS and Lister J. The critical or sensitive period, with special reference to certain feeding problems in infants and children. J. Pediatr 1964; 65: 839-48.
  4. Northstone K, Emmett P, Nethersole F. The effect of age of introduction to lumpy solids on foods eaten and reported feeding

Deixe um comentário