Skip to main content

As leguminosas são uma boa fonte de proteína, vitaminas e ferro, e, de acordo com as recomendações atuais, podem ser introduzidas a partir dos 6 meses na alimentação do bebé.

♡  Ver o nosso artigo “Como e quando oferecer leguminosas ao bebé?

De uma forma geral, devemos preferir as leguminosas secas. No entanto, em situações excecionais ou de emergência, as leguminosas em conserva surgem como uma boa solução.

Mas o mundo das leguminosas em conserva nem sempre é fácil, nem o mais adequado para a alimentação de um bebé (por vezes até de um adulto!).

Algumas considerações na escolha das leguminosas em conserva:

  • Ter atenção à quantidade de sal: quase todas as opções disponíveis de leguminosas em conserva têm adicionado sal (em alguns casos em grandes quantidades) à sua composição. Opte por aquelas que não possuam sal adicionado, ou procure opções com quantidades mais reduzidas (no caso de bebés com mais de 12 meses.
  • Ter atenção aos aditivos: tal como no caso do sal, estes alimentos têm muitas vezes aditivos. Confirme sempre a lista de ingredientes e procure aqueles que não os tenham. Se não encontrar opções sem aditivos, ofereça as leguminosas em conserva com moderação.
  • Nos enlatados tenha atenção ao BPA: O bisfenol A, também conhecido pela sigla BPA, é um produto químico amplamente utilizado, nomeadamente em revestimentos de latas para evitar ferrugem, e que tem sido associado a uma variedade de problemas de saúde. Escolha, sempre que possível, consumir produtos disponibilizados em recipientes de vidro. Caso não seja possível, verifique sempre se a lata é livre de BPA, essa informação deve vir disponibilizada na embalagem.

Algumas sugestões de marcas de leguminosas sem adição de sal e aditivos:

A Ferbar tem uma gama de leguminosas sem sal e em embalagem Tetra Pak (sem BPA). Contudo, estas têm aditivos (antioxidantes).

Leguminosas com pouca adição de sal

Algumas sugestões de marcas de leguminosas com pouco adição de sal:

A Clearspring é a única marca que oferece uma opção de leguminosas com pouco sal sem aditivos. As opções da Ferbar em frasco de vidro, apesar de terem uma quantidade reduzida de sal, têm aditivos (antioxidantes).

No caso das opções da Naturefoods, apesar de terem uma quantidade reduzida de sal e de serem apresentadas em frascos de vidro, o feijão manteiga tem aditivos e açúcar na sua composição o que o torna uma opção pouco interessantes. A restante oferta da marca não tem açúcar adicionado nem aditivos.

Aditivos que pode encontrar:

E 223 – Metabissulfito de sódio; conservante e antioxidante, obtido por síntese; pode produzir irritação gástrica, devido à libertação do ácido sulfuroso, e reações alérgicas na pele; os sulfitos podem ser perigosos para as pessoas asmáticas; a sua ação sobre os alimentos leva à redução dos teores de tiamina (vitamina B1).

E 300 – Ácido ascórbico (ou vitamina C);  antioxidante em soluções aquosas e emulsões lipídicas, evita o escurecimento de  frutos e sumos, preserva a cor da carne e utiliza-se como melhorante da farinha;  ocorre naturalmente em muitos frutos e vegetais frescos, sendo também produzido  comercialmente por síntese biológica ou química; é bem tolerado, não  apresentando efeitos adversos em doses usuais, mas em doses altas pode provocar  diarreia e erosão dentária; doses superiores a10 g por dia levam à formação de pedras renais em pessoas suscetíveis.

E 621 — Glutamato monossódico; utiliza-se como intensificador de sabor e substituto do sal, sendo comercializado com a designação de Aji-no-moto; o seu consumo pode desencadear a «síndrome dos restaurantes chineses», que se manifesta por palpitações, dores de cabeça, tonturas, náuseas, dores no pescoço, endurecimento muscular e fraqueza dos braços; é proibido em alimentos para bebés.

E 385 — Etilenodiaminatetracetato de cálcio dissódico (EDTA Ca Na2); preparado sinteticamente é um complexante de metais (sequestrante) e agente estabilizador, usado em molhos, conservas e algumas bebidas; tem sido sugerido que interfira com a absorção pelo organismo de microelementos, como o ferro, o zinco e o cobre; em doses superiores às utilizadas nos alimentos produz diarreia, vómitos e cólicas.

Nota:

Depois dos 12 meses continue a preferir leguminosas sem sal ou com pouco sal. Para eliminar parte do sal pode lavar as leguminosas e depois cozê-las, numa água “limpa” (não usar a que vem na lata ou frasco) por mais 10 minutos em água a ferver. Se for usar na sopa, só precisa lavar.

Deixe um comentário