“Lá porque a tua mãe teve muito leite, não quer dizer que também tenhas…” Um dos comentários que ouvi, numa das vezes em que a Francisca se agarrava, com unhas mas ainda sem dentes, às minhas mamas.
Desde que nasceu que de vez em quando dá-lhe para isso: de hora a hora, aí vai ela… E é nestas alturas que vozes mais altas se levantam, quais velhos do restelo “ai que o leite é fraco”!! E é nestas alturas que uma mãe de primeira viagem, exausta, começa a vacilar… Não é porque a minha mãe teve muito leite que eu também tenho, é que antes da hereditariedade está a classe. E é com muita classe que amamentamos já que somos da classe de animais vertebrados chamada de mamíferos, portanto em primeira instância é suposto que assim seja…
Mamar  é ainda uma forma de comunicarem e estabelecerem uma ligação afectiva com a mãe.
Embora existam situações em que a produção do leite materno é muitas vezes insuficiente, por exemplo em mães de recém-nascidos com baixo peso à nascença infelizmente, em muitos casos, a história do leite materno ser fraco não passa de um mito generalizado… 1
Noutro episódio, quando ela tinha cerca de 3 meses foi o próprio pediatra a quase impor a introdução do suplemento/fórmula; é que a Xica aumentou sempre descomunalmente até ele dizer que eu não podia dar-lhe tanta mama; como sou estúpida lá acedi e segui a recomendação, quando lá voltei foi o ai Jesus porque ela não tinha engordado o que era devido. O problema? O leite materno, claro está! Fraco ou insuficiente. “Quanto é que consegue tirar com a bomba?” Na altura pouco tirava mas acabei por mentir – “o normal”, respondi. Saí de lá em estado de nervos e disse cá para mim “Francisca a partir de agora voltas a estar no comando, as mamas estão por tua conta!”. E foi assim que amamentei até aos 6 meses em exclusivo e ainda amamento, um dia de cada vez.
Deixar o bebé mamar sempre e quando quer vai aumentar a produção de leite e garantir o aprovisionamento das suas necessidades. É desgastante!!!!! Eu que o diga, com a minha bruxinha comilona e sôfrega mas também vale muito a pena e ninguém disse que ia ser fácil, pois não?
Há já quem defenda estratégias para uma correcta identificação de insuficiente produção de leite, como uma medida importante para o êxito do aleitamento materno, através da mudança de atitudes e comportamentos das mamãs e sociedade em geral. 2
Por último, não deixa de ser curioso que estudos científicos comprovem que ter sido amamentada contribui para o sucesso enquanto futura mãe que deseja amamentar. 3
Obrigada mãe, pelo apoio e pela experiência positiva que me transmitiste e principalmente pelo meu mau feitio.
Como boa filha da mãe, a palavras loucas, orelhas moucas!

Fontes:
1 – Strategies to increase milk volume in mothers of VLBW infants.
2 – Maternal reported indicators and causes of insufficient milk supply.
3 – Correlates of successful breastfeeding: a study of social and personal factors.

Gostou deste artigo? Espreite estes…

Gostou deste artigo?

Espreite estes…

Vamos falar de desmame? Vamos falar de desmame?
Ver Artigo
Que alimentos devo evitar, enquanto estou a amamentar? Que alimentos devo evitar, enquanto estou a amamentar?
Ver Artigo
A amamentação e o sono do bebé A amamentação e o sono do bebé
Ver Artigo
Posso dar de mamar depois da refeição? Posso dar de mamar depois da refeição?
Ver Artigo
Clique para ver as receitas

13 Comments

  • Camyla diz:

    É muito bom e confortante saber que não sou a única que vive em defesa do aleitamento materno até os 6 meses de vida exclusivo!!!!! Minha pequena tem 4 meses e todos dizem, está na hora de dar isso ou aquilo… e Eu digo enfática… Não é preciso! Vou alimenta-la só na mama até os 6 meses . Ahhh, porém com o calor que anda a fazer começamos a dar um pouquinho de água, vimos essa necessidade uma vez que quando quer mamar fora de hora, ainda se sente cheia, mas precisava de algo… descobrimos…Água. Fica toda contente e satisfeita com o leitinho de 3 em 3 horas, menos coisa ou mais coisa…rsrs.. e nos intervalos a aguinha para refrescar!!!!! Está linda, cheia de saúde, até hoje não teve nenhuma febre e nada que tivesse que ingerir algum medicamente!!! Estamos super orgulhosos da nossa princesa!!! E para a Xica… Muita saúde!!!!! E aos papás, autenticidade… Adoro os vossos relatos!!! Beijinhos, Camyla.

  • Sei bem o que isso é. A minha Diana tem agora 7 meses e também ouvi de tudo, a começar pela maternidade, no 1º dia da Diana: “os seus mamilos são rasos, tem de comprar mamilos de silicone”. No dia seguinte ela já mamava como se já soubesse o que era aquilo há anos.
    Hoje ainda amamento umas 3 vezes por dia, e não me queixo nada 🙂
    Digam o que disserem, a mãe é que sabe se o seu bebé está bem, se está saciado, se quer mais um bocadinho, etc.

    Parabéns pelo blog 🙂

  • Ana Luis diz:

    Por aqui passou-se o mesmo…. mas o menino está sempre na mama porque? esta sempre cheio de fome !!!.. o teu leite é fraco… isso é só agua não alimenta a criança – a tal criança aumentava de mês a mês mais de um kilo… enfim..
    Com a minha primeira não consegui dar exclusivo até aos 6 meses, mas mamou até 1 ano meio, o mais novo foi exclusivo até aos 6 meses e mamou ate aos 2 anos praticamente!! é do melhor que existe em todos os aspetos.. principalmente porque está sempre pronto!! à temperatura ideial!!! 🙂 boa continuação!! ah… quando ela fizer 1 anito e continuar a mamar a conversa dos “outros” vai ser do género: ah isso é só vicio.. isso já não faz nada!!!!! habituam a criança mal!!! blá blá blá… é deixa-los falar!!

  • Ana Araújo diz:

    Ouvi tantas vezes isso!! Aliás foi um pouco por isso que acabei por não conseguir dar de mamar ao meu primeiro filho. Toda a gente opinava, mexia(mesmo!!) nas maminhas à hora de ele comer, mandava bocas até que eu desisti porque era um martírio, ele não mamava bem, eu não conseguia tirar com a bomba passava o dia e a noite com o peito inchado e a doer!! Da segunda vez borrifei-me para o pessoal e ela mama até agora (quase 11 meses) tranquilamente! Claro que mesmo assim ainda tenho que ouvir que ela tem o vício da mama e por isso não dorme a noite toda, que não come como devia!! Enfim, nunca estão satisfeitos!! Mas os meus filhotes estão felizes e saudáveis e isso é que importa! Não desistir e não ligar às opiniões é difícil mas o caminho a seguir! Boa sorte! E obrigada pelas partilhas e inspiração!

Deixe um comentário